A luta dos moradores de Nova Iguaçu para manter as ruínas da fazenda São Bernardino de pé

Fazenda São Bernardinho

Quem passa pela Estrada Zumbi dos Palmares no Município de Nova Iguaçu encontra uma das mais belas construções de estilo neoclássica de 1875, a fazenda São Bernardino. Era comum a produção e exportação de mandioca, café, açúcar e carvão. Construída por Bernadinho José de Souza e Melo, foi tombada pelo Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (Iphan) em 1951. As ruínas são compostas pela casa grande, senzala e engenho. Um incêndio criminoso, em 1980, destruiu o que restava da fazenda.

Os moradores mais antigos falam com tristeza sobre o descaso das autoridades, que não tem nenhum interesse em preservar os prédios antigos que restaram da história de Nova Iguaçu, e principalmente a Fazenda São Bernardino, com uma história riquíssima da região. Pessoas de todos os locais do Rio visitam o que restou da fazenda. Os visitantes fazem ensaio fotográfico nas ruínas, uma maneira que as pessoas encontraram para eternizar a paisagem deslumbrante do lugar.
Um episódio estranho e sem explicação aconteceu em 2016; um caminhão da CEDAE destruiu uma parede das ruínas. O acontecimento foi registrado pela lente da câmera do celular de um morador, que imediatamente divulgou nas redes sociais e causou indignação dos internautas. Mais revoltante ainda é descobrir que os tijolos da fazenda foram utilizados para buracos tapar. O amor ao patrimônio público foi encontrado de lado, não pelos que o admiram, mas por quem foi eleito pelo povo para cuidar da cidade.

 

“Em função dessas ações que o grupo vinha realizando a prefeitura começou a limpar o ambiente de três em três meses”, ressaltou Helder.

Há sempre alguém disposto a colocar as mãos na massa, o empresário Helder Ferreira criou o movimento “Quem Ama Cuida” ele conta com ajuda de voluntários para fazer a limpeza das ruínas. Existe uma página no facebook também administrada por ele para divulgar informações sobre o local. 


“Em função dessas ações que o grupo vinha realizando a prefeitura começou a limpar o ambiente de três em três meses”, ressaltou Helder.


Em um país em que a corrupção está sempre em pauta, é quase impossível que os governantes se interessem pela manutenção dos prédios históricos. Os que amam a cidade de Nova Iguaçu continuam com a esperança de um dia ver a Fazenda São Bernardino ser restaurada, infelizmente, é um sonho distante, ainda existe a questão judicial dos familiares do Bernardino envolvida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *